Quer fazer Employer Branding? Então, faça direito.

Se tem uma área que é ávida e aberta por novidades e precisa se afirmar a cada dia, essa área é Recursos Humanos. Cada vez mais pressionadas a proporcionar resultados com investimentos mais escassos, as soluções de atração, retenção e engajamento que se apresentam como mais eficientes, baratas e duradouras são bem vindas, concorridas e valorizadas.

Por um lado, isso é muito positivo. O mercado se profissionaliza, novas oportunidades surgem. Por outro, aparecem igualmente os oportunistas, que oferecem soluções superficiais, de baixa efetividade e com alto potencial destrutivo à imagem organizacional.

Particularmente no interessantíssimo assunto de Employer Branding, os aventureiros são frequentes. O empacotamento do pensamento publicitário tradicional voltado aos valores corporativos pode ser muito perigoso.

Primeiramente, precisamos clarificar o que o Employer Branding significa. O EB (Employer Branding) é o conjunto de ações que tem a finalidade de promover e evidenciar os aspectos dos pilares e valores de uma organização como empregadora.  E é neste aspecto que a coisa se perde.

Quem não possui metodologia, aplica os conceitos publicitários com base no diagnóstico fornecido pelo cliente e monta o briefing. Clientes estes, normalmente em posição de liderança em RH, Marketing ou até mesmo o CEO. E isso traz o pior problema possível: o viés cultural.

O viés da cultura corporativa faz com que os pilares organizacionais sigam a percepção exclusiva das lideranças, reforçando aspectos que o restante da organização pode não compactuar.

A metodologia correta determina um diagnóstico amplo da percepção das fortalezas e pontos a melhorar da cultura corporativa, através de focus groups com os colaboradores, visão da liderança e de parceiros das companhias. Isso propicia a verdadeira proposta de valor do empregador, conhecido como EVP (Employer Value Proposition)

Um EVP consistente é a única e correta base e ponto de partida para as ações promocionais e de comunicação aos seus colaboradores. O Employer Branding nada mais é do que esta tradução dos aspectos relevantes do EVP em mensagens e atividades adequadas ao público-alvo.

As agências e consultorias comuns muitas vezes queimam etapas e vendem projetos a custos e prazos menores, cientes que no longo prazo isso levará a uma promoção enviesada dos aspectos culturais da companhia. Mas detectar isso pode levar alguns anos. Aí, o estrago já foi feito.

Muito cuidado ao escolher um parceiro para ajudá-lo com os temas de Employer Branding. Faça uma reflexão interna e veja se sua empresa está preparada para investir e, principalmente, para ouvir os seus colaboradores. Sem este aspecto fundamental, não há engajamento, consistência, comprometimento, resultado.

Não subestime a sua marca como empregadora. Se você não investe nela, não está investindo em nada.

Sergio Sabino é Country Manager da TMP Worldwide no Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s