Talvez liderar não seja para você.

Todo mundo sonha, eu entre estes, em ser bem sucedido. Ser reconhecido pelo que faz, recompensado por um bom trabalho, ver este relflexo na carreira e vida pessoal.

E a grande maioria associa ser bem sucedido com ser “chefe”. Ter uma equipe, acompanhar o crescimento de outras pessoas. Isso é muito comum pois a maioria liga sucesso a mais dinheiro, benefícios e status social por ocupar um cargo mais relevante.

Agora, pouca gente quer comprar o pacote que vem atrelado a este grupo de atrativos. Ser “chefe” já não é suficiente há muito tempo. O termo morreu porque liderar deve ser a verdadeira vocação de quem comanda equipes. E liderar pessoas é uma escolha e deve ser feita, é um dever de quem escolheu ser líder.

Liderar é ouvir seus liderados. É conduzí-los a chegarem as suas próprias conclusões, endereçar seus questionamentos, inspirar sem impor, exercer autpridade pelo conhecimento, pelo convencimento, pelo engajamento. É fazer com que sua equipe se sinta parte de um projeto tão maior, que sair da empresa não é algo sequer imaginável.

E o mais importante de tudo: O líder julga e decide. Quer você queira ou não. Aliás, este é o item mais complexo e que compromete muitos líderes pelo caminho.

Você que ocupa uma posição de liderança precisa decidir. Precisa avaliar cenários, julgar, decidir e executar.  Sem levar para o pessoal, sem pensar no que vão imaginar de você. Se a decisão correta, justa, honesta e acertada para a empresa é a que você vai tomar, e a mesma foi fruto da análise de todas as variáveis, não há razão para não tomá-la.

E é neste ponto que muitos líderes recuam. Por medo de sofrerem represália, de terem suas imagens comprometidas. De uma forma ou outra, sua imagem será comprometida. E, caso não tome as decisões que deve tomar, por mais duras que sejam, o comprometimento desta imagem será na exata capacidade de liderar, que você claramente não demonstrou.

Entenda que o sucesso como líder exige renúncias:

– Você será uma pessoa mais solitária na empresa. Vai compartilhar seus pensamentos na plenitude com poucas pessoas. Afinal, o peso de suas palavras aumentou.

– Você terá que demonstrar menos ansiedade que a média das pessoas, mesmo sendo o principal responsável pelo resultado. Afinal, se o líder se desesperou, quem sou eu para ficar calmo?

– Você não pode personificar em nenuhm momento. Nada que embase suas decisões pode ser associado com alguma característica pessoal. “Não ir com a cara de alguém” é um luxo reservado ao pessoal que não lidera equipes. Se você demosntrar qualquer personificação em suas decisões, sua credibilidade como líder acaba instantaneamente.

Senhor líder: Ser bonzinho é fácil, ser malvado também. O difícil é ser justo, conquitsar o respeito das pessoas da forma correta, natural. Mas quando isso acontece, você se torna um verdadeiro líder. E ninguém poderá tirar isso de você.

Sergio Sabino é Country Manager da TMP Worldwide no Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s