Senhores recrutadores, a hora chegou: A escolha está definitivamente com os candidatos.

O Brasil vive um momento de ebulição política. As mudanças que podem surgir a partir da próxima semana podem mudar o rumo do país e nos levar a diferentes resultados. Alguns pilares são importantes e servem para referenciar toda a nossa visão do futuro.

Vivemos uma situação paradoxal, que deve se estender por todo o ano de 2015. O Brasil vive uma conjunção de fatores que faz com que atrair talentos seja muito caro, demorado e pouco eficiente.

O pleno emprego é uma realidade. Só está desocupado aquele que ainda busca se qualificar ou que deliberadamente decidiu não buscar mais trabalho.

Tudo isso associado ao baixo crescimento econômico em todos os segmentos, provoca nas pessoas uma desconfiança grande o suficiente para recusar uma nova proposta de trabalho. Pesquisas recentes de muitos headhunters revelam que quase 40% das propostas hoje são recusadas. Ou seja, recrutadores, de cada 10 propostas, 4 você precisam começar novamente. E as 6 que avançam, custam muito caro. É preciso dar segurança a quem aceita. E segurança significa mais dinheiro, mais benefícios, contratos mais amarrados.

A previsão é que 2015 fique ainda mais difícil atrair quem você precisa, caso você decida fazer exatamente o que vem fazendo nos últimos anos. Você precisa mudar e fazer algo diferente! Pensar estrategicamente e organizar suas armas para esta guerra!

Você tem uma chance de ouro de reduzir seus custos por contratação, trazer pessoas engajadas e comprometidas com a sua marca, equilibrando seu orçamento. Não despreze o poder que a marca da sua empresa tem como empregadora. Traduza isso em valores e concretize estes valores em ações de comunicação. Atraia de forma eficiente e construa você mesmo esta relação com seus candidatos. Não deixe ninguém vender sua empresa em seu nome. Este é um trabalho seu, recrutador!

Não espere resultados diferentes fazendo o que sempre fez. Existe um novo caminho para garantir seu sucesso com recrutamento e fazer com que sua empresa não escolha e sim, seja escolhida. Isso diminui o turnover, reduz pressão salarial e tornará sua marca forte e consistente para que seja sempre lembrada como uma ótima companhia para se trabalhar.

Pense nisso! Não é difícil, é apenas preciso sair da inércia! E lembre-se: a escolha hoje é do candidato.

Sergio Sabino é Country Manager da TMP Worldwide no Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s